Quando dar errado dá certo

Gente, a umas semanas atrás fui assistir no cinema o filme “o começo da vida“, e lógico, como toda mãe que quer sair de casa sem as crias, tive que fazer uma senhora logística com os horários de saída do trabalho, do mamá da Isabella, da chegada da super avó pra ficar com as crianças e com o começo do filme que, lógico, era num cinema lá nas cucuias…

 

2093_capa

 

E foi aquela correria, choro pra cá, boa noite pra lá, depois trânsito, stress… ufa.. antes que eu pudesse dizer que tava tudo dando errado, deu certo (era o que eu pensava…): chegamos!

Mas alegria de pobre dura pouco… quando chegamos na bilheteria a sessão estava esgotada!

 

200

Pense!

na!

raiva!

 

Todos os pensamentos sabotadores possíveis e imagináveis passaram pela minha cabeça… lógico! amaldiçoei a vida, a noite, toda a indústria cinematográfica brasileira e por aí vai…

Maaaaas como vale-night é vale-night, e não pode ser desperdiçado, decidimos esperar na fila e ver se quem sabe por um milagre divino a gente ainda não conseguia entrar… senão partia pra outro filme ou ficava na livraria mesmo…

pois então… quando olho pra trás… quem é que está atrás de mim na fila?

Ninguém menos que a Dra Daphne Rattner!

200 (1)

ok, ok, confesso que também não sabia o nome dela de cor nem sabia que ela era presidente da REHUNA, mas reconheci do filmeo renascimento do parto” (que by the way, se você ainda não assistiu, pára tudo e corre pra assistir, vai mudar a sua vida!), fiquei super honrada de conhecê-la pessoalmente e dei graças a Deus que o filme tava lotado e a gente teve a oportunidade de ficar ali papeando na fila!

olha só minha cara de felicidade:

20160506_194509

kkkk

conversa vai, conversa vem, fiquei pensando em como nossa percepção das coisas pode mudar assim de uma hora pra outra…

Se o filme não tivesse lotado cada uma teria entrado na sala e talvez eu nem a tivesse avistado… eu poderia até tê-la visto de longe mas não teria nunca coragem de chegar perto e falar: “e aí, te vi no filme, vamo bater um papo sobre humanização do parto!?” kkk

uma coisa que inda agora estava atrapalhando a minha vida, agora era a maior bênção que poderia ter me acontecido! E como somos assim não é mesmo? Nossa visão das coisas é tão limitada, tão pequena, tão microscópica, que não conseguimos ver 5 minutos na frente, quiçá 5 anos… são tantas variáveis que não conseguimos prever praticamente nada nesse mundo! E vivemos frustrados quando algo não acontece conforme planejamos, sendo que somos tolos de planejar pra começo de conversa! E se acreditamos que existe um Deus maior que nós, um universo que cuida de nós, que nos provê sempre de tudo o que precisamos, então porque esbravejar aos 4 ventos quando algo inesperado acontece? Afinal, é só isso: inesperado. Não é ruim. Não é o fim do mundo. É só algo que você não estava esperando.

Pode ser algo pequeno como uma sala lotada de cinema, ou pode ser algo maior como uma demissão, um assalto, uma morte na família… são coisas para as quais nós não nos preparamos, são coisas que acontecem sem aviso (na maioria das vezes), são coisas que simplesmente tiram o tapete debaixo dos nossos pés e nos fazem questionar tudo: a vida, Deus, nosso propósito…

Como mães nós nos deparamos constantemente com esse tipo de situação “decepcionante”. Eu, pelo menos, adoro planejar! Planejo a vida, planejei o casamento, planejei a gravidez, planejo as saídas, planejo que roupa levar na bolsa de acordo com o tempo e o tipo de saída com o bebê… mas sempre de vez em quando algo dá errado acontece que não estava os meus planos e minha reação natural é ficar muito frustrada e com raiva.

Acontece que esse comportamento é destrutivo tanto pra mim quanto pras pessoas ao meu redor (meus filhos principalmente, que deixam de ter uma mãe feliz e animada pra ter um modelo de depressão…). Além de que esse comportamento não deixa espaço pra espontaneidade, pras surpresas da vida, pros presentes de Deus!

Esse comportamento é na verdade muito prepotente! É eu dizendo pra Deus: “ó, peraí viu, xá comigo que eu sei fazer sozinha! Seja lá o que for que você tá pensando aí em cima pra fazer… pó deixar que eu faço melhor!”

Agora me diz quando é na vida que eu teria conhecido a Dra Daphne? Você acha que eu ia lá na unb bater na porta dela e pedir pra tirar uma foto? nunquinha na vida…

Querer ser a sabichona dona do tempo e de tudo acaba me fazendo perder muitas oportunidades! As oportunidades de ser feliz que temos a cada instante que Deus nos deu!

Ahh e acabou que os produtores do evento ficaram com dó da galera que tava na fila (era muita gente mesmo) e resolveram fazer uma segunda sessão no mesmo dia, então a gente assistiu o filme do mesmo jeito!

E a gente ainda teve 1 hora e pouco pra ficar na livraria (e sem menino!!! uhuuu) tirando o atraso nas leituras!

20160506_203948

Eu num sei é de nada dessa vida… só sei que Deus é porreta mesmo!

Ahh sim, e o filme foi ótimo, super recomendo! Tem até no netflix agora então corre lá pra assistir!

  • Interessante.

  • Dan

    Boa noite, matéria muito boa, parabéns.

    • Obrigada Dan!!!

  • Muito bom esse seu artigo,top!