Histórias de Empreendedorismo Materno: Amanda Franco

Compartilhando sua trajetória materno-empreendedora hoje temos a querida Amanda Franco, 37 anos, mãe da Valentina (a qual chama carinhosamente de Jujubee ou Picurica), de 2 anos, fotógrafa de parto e famílias. Ela é fotógrafa por paixão e profissão. Eterna amante e incansável estudante da arte de registrar emoções. De guardar o sentir. De documentar momentos.
Especialista em fotografia documental de parto, famílias e gente pequena. Com estética intimista e criativa, segue acreditando que cada pessoa é única, portanto cada registro flui à sua maneira e possui seu próprio significado. Sempre atualizada, suas lentes eternizam fragmentos da vida. Um sorriso cúmplice, um olhar discreto, um abraço sincero… Nada passa despercebido.
Seu olhar treinado encontra sentimento e sua direção precisa, orquestra luz, sombra e movimento. 

Fotografar é colocar na mesma linha a cabeça, o olho e o coração

Henri Cartier-Bresson

Amanda, solta o verbo e partilha a sua história!

A maternidade aqui já começou no nível 3, rs. Gestei Valentina por 42 semanas e 3 dias. Fui muito bem acompanhada pelas enfermeiras obstetras Iara e Ana Cynthia, da Luz de Candeeiro, durante todo o Pré-natal. Gestação de baixo risco, bebê perfeita (e linda, devo acrescentar). Batimentos em compasso de bossa-nova, líquido amniótico abundante, desenvolvimento adequado e crescimento normal. Só que a nossa ligação era tão forte e estava tão gostoso e quentinho lá dentro, que a jujubee não quis sair. Minha barriga ia do queixo ao joelho, meu caminhar era majestoso como o de uma pomba, fiz acupuntura, dancei, faxinei, remei, namorei (muito!) e nada. Nem sinal do TP.
Na 42ª semana de gestação minha bolsa – literalmente, explodiu. Aliás, lembro dessa ligação para a Ana até hoje: “minha bolsa explodiu! Minha bolsa explodiu!”. Ela riu. Eu também. Sentimos alívio aqui em casa. Daria tudo certo. E deu. Só que não como planejávamos. Foram 72 horas de bolsa rota (nunca bebi tanta água em minha vida!!). 3 dias monitorando os batimentos cardíacos do bebê, sua movimentação e o líquido amniótico. Contração, não sei como é. Não tive nenhuma. A equipe nos encaminhou para o hospital e lá fomos nós. Valentina nasceu de uma cesárea, ministrado pela médica do plantão da Maternidade Brasilia. Senti medo, frustração e angústia. Mas, assim que escutei seu som pela primeira vez e senti seu cheiro molhado, foi amor o sentimento que me inundou. Eu não queria mais me separar dela. E foi aí que os desafios da maternidade bateram à porta pela primeira vez. Tive uma reação alérgica severa à anestesia. Passei quase 15 dias encurvada e travada, com a lombar muito inchada e sem conseguir levantar a cabeça. O colostro era como chuchu. Não faltava, veio em grande quantidade. Mas, não acertamos a pega. Valentina chorou por 2 dias. Eu e meu marido também. Visitamos o banco de leite 2 ou 3 vezes, fizemos translactação, ordenhamos e demos leite materno no copinho. O bico dos meus seios sangravam, eu me contorci para amamentar durante 60 dias.
Depois, passou completamente. As dificuldades foram aumentando conforme o tempo passava. Mas, também foram vencidas e aprendemos muito. Estamos aprendendo até hoje. Mas, deixar a sala montada, iluminada, com piscina pronta para encher e passar por um processo tão traumático para nós duas foi muito doloroso. Foi tão intenso que tive depressão após o parto. Amor não faltou, ela era tudo para nós. Mas, também não faltou tristeza e precisei de ajuda. Eu amadureci demais com todo esse processo. Nossa família amadureceu junta. Nossos laços já eram estreitos, hoje são ainda mais. Já falo sobre esse assunto de forma leve, calma e somente trago à tona quando sei que pode ser usado como fonte de informação e ajudar outras mães e mulheres durante a passagem por seus próprios caminhos. Fotografar o nascimento foi uma forma de ressignificar a minha dor e fechar esse ciclo de forma respeitável e amorosa.

Eu amo o que faço. Nasci para isso.

Eu não sabia que poderia trabalhar com tanto amor, tanta dedicação e fluidez.

 
Valentina foi uma grande companheira durante esse caminho e peça fundamental para a minha realização profissional e pessoal.
Ela contribuiu de formas que ela nem imagina para que esse sonho se realizasse. Sem ela e o Sérgio, meu amigo e companheiro da vida, o caminho teria sido mais árduo e longo.
A maior dificuldade que enfrento no empreendedorismo é me planejar constantemente para conseguir administrar meu tempo, oferecendo tempo de qualidade à minha família (individual e coletivamente), a mim mesma, à profissão que escolhi com tanto amor e ao meu negócio.
grande aprendizado desde que me tornei mãe empreendedora foi pensar “Eu posso.” Eu posso tudo que eu me dispuser a conquistar!
Qual dica você daria para mães que estão começando agora a empreender?
Estude muito. Planeje exaustivamente. Converse com outras mães empreendedoras, ouça histórias, absorva conhecimento e aprenda com a experiência delas. Se possível, contrate um coach para orientá-lo. Não pule etapas e lembre-se de que as primeiras etapas são as que definirão o trajeto da sua empresa. Sucesso!
Obrigada Amanda, pelo seu lindo relato!
A parturiente nas fotos de parto é a Josianne Martioli, o marido é o Marcelo Marques. A doula que a acompanha é a Marilda Castro. A família da foto é o Robledo Pires, a Bruna Macedo e o pequeno Juan, que está à espera da irmãzinha. Todas as fotos foram tiradas pela própria Amanda Franco! Gratidão por compartilharem com a gente imagens tão lindas!
Pra entrar em contato com a Amanda:
Instagram: @amandafrancofoto
Portfólio Digital: amandafrancofoto.com
Celular e WhatsApp: 61 9 9992 13 06 (a qualquer instante)
Telefone: 61 3051 1725 (de segunda a sexta, exceto quinta, das 10h às 14h)
Entre em contato por onde quiser, quem escolhe o canal de comunicação é o cliente. <3
  • Sandra Regina de Castro Rocha

    Linda história de vida. Tudo muito claro e lúcido.
    Sei que muitas vezes planejamos e sonhamos, mas nem sempre conseguimos o resultado que tanto queremos, mas nesse caso o resultado foi maravilhoso. Não poderia ser melhor.
    Parabéns pelo seu primoroso trabalho.
    Cada vez está melhor. A sua dedicação faz a diferença.

    • Obrigada pela mensagem extremamente carinhosa, encheu meu coração de boas coisas. Um beijo enorme e bem grandão!

  • Robledo

    Trabalho fantástico sou apaixonado por fotografia e adorei o prazer que foi feito e o resultado.
    A profissional sem comentários, me fez até gostar de tirar fotos.

    • Robledo, que mensagem querida!!! Só vi agora, acredita? Foi um prazer enorme conhecer sua família. Morro de saudades. Beijo bem grandão!